Luan Santana pagou R$ 8,25 milhões a 2 ex-empresários por fim de contrato

[caption id="attachment_338922" align="aligncenter" width="900"]Luan Santana com seu pai Amarildo no Festival Villa Mix em Goiânia Luan Santana com seu pai Amarildo no Festival Villa Mix em Goiânia[/caption]     Amarildo Aparecido de Santana, pai do cantor Luan Santana, revelou em entrevista ao jornalista André Piunti, na revista "Universo Sertanejo" deste mês, que pagou R$ 2,75 milhões para Paulo Pissoloto, ex-empresário de Luan Santana e ex-sócio do Sorocaba, e mais R$ 5,5 milhões para Anderson Ricardo de Souza, primeiro empresário do artista, totalizando R$ 8,25 milhões.

Na entrevista, o pai de Luan explicou que Pissoloto investiu R$ 200 mil em Luan para a gravação de um DVD do cantor. "Para você ter noção da minha inocência, eu deixei a divisão [dos lucros] chegar a 25% para cada um, o cantor ganhando a mesma coisa que todos os empresários. Depois fui consertando isso com o tempo", lembrou.
Amarildo contou que tempos depois Anderson e Pissoloto brigaram. "Decidi que continuaríamos com o Anderson e sem o Pissoloto. Cheguei no Sorocaba e o avisei da nossa decisão".
Ao todo, segundo Amarildo, Pissoloto recebeu R$ 2,75 milhões de Luan Santana como multa pela quebra do contrato. "Parcelamos e pagamos o que era correto", concluiu.
Depois, eles romperam também com o Anderson, que foi o primeiro empresário de Luan. "Nós oferecemos R$ 5,5 milhões, o que achávamos justo. Ele não aceitou. A discussão se estendeu por quase cinco meses, mas acabamos fechando pelo valor inicial", concluiu Amarildo.
Luan, no entanto, mantém contrato com o Sorocaba até agosto de 2018. "Ainda não conversamos sobre renovação".